Como os antibióticos interferem nas pílulas anticoncepcionais?

By | Setembro 16, 2017

O que é um antibiótico? Antibióticos são usados ​​para tratar infecções bacterianas, como infecções do trato urinário, infecções de ouvido, infecções gastrointestinais e respiratórias.

Como os antibióticos interferem nas pílulas anticoncepcionais?

Como os antibióticos interferem nas pílulas anticoncepcionais?

Os antibióticos são classificados com base em seu espectro de atividade, estrutura química e o mecanismo pelo qual trabalham contra bactérias.

Os antibióticos são classificados em bacteriostáticos e bactericidas.

Antibióticos bacteriostáticos interferem na síntese protéica de bactérias, enquanto antibióticos que interferem com enzimas bacterianas, parede celular e membrana celular são chamados antibióticos bactericidas.

Com base no espectro de bactérias em que trabalham, os antibióticos são classificados em antibióticos de espectro estreito (geralmente trabalhando contra um ou vários tipos pares de bactérias, como novos gram-positivos ou gram-negativos) e antibióticos de amplo espectro (por eles geralmente trabalham contra uma grande variedade de bactérias).

Antibióticos geralmente são administrados por via oral, mas em infecções mais graves eles podem ser administrados por via intravenosa.

Antibióticos são muito seguros quando usados ​​corretamente. Eles têm poucos efeitos colaterais, mas, como ocorre com a maioria dos medicamentos, os antibióticos podem interferir com outros medicamentos. Um deles são pílulas anticoncepcionais.

Artigo relacionado> Três mitos mais populares sobre pílulas anticoncepcionais

Tenha sempre em mente que os antibióticos não curam infecções virais.
Tome antibióticos como prescrito pelo seu médico. Se você se sentir melhor, nunca pare o tratamento, termine tudo. Não terminar o seu tratamento significa que a infecção pode voltar e, desta vez, talvez ainda pior do que a primeira vez. Não tomar os antibióticos corretamente levará à resistência aos antibióticos.

Como os antibióticos interferem nas pílulas anticoncepcionais?

Existem duas maneiras pelas quais os antibióticos podem interferir nas pílulas anticoncepcionais:

  • Redução da recirculação de estrogênio no organismo
  • Aumento da quebra de estrogênio nos metabólitos hepáticos

Normalmente, as pílulas anticoncepcionais são metabolizadas no fígado e esses metabólitos são secretados no intestino do trato gastrointestinal, com a ajuda da bile secretada pelo fígado. A flora bacteriana normal que está sempre presente no intestino é capaz de converter esses metabólitos em estrogênio ativo, que é reabsorvido no organismo. Antibióticos podem matar a flora bacteriana normal do intestino, o que tornará as pílulas anticoncepcionais menos eficazes. Isso é explicado apenas teoricamente e nunca foi demonstrado que a gravidez realmente ocorra devido à redução da recirculação de estrogênio.

Artigo relacionado> Podemos não precisar contar com antibióticos para tratar infecções do trato urinário.

Aumentar a degradação do estrogênio nos metabólitos do fígado reduzirá a quantidade de estrogênio ativo no organismo. Níveis mais baixos de estrogênio no corpo podem levar a gravidez não desejadas. Como a prevenção é melhor que a cura, use outro método contraceptivo enquanto estiver tomando antibióticos, se você não quiser engravidar. Os preservativos são um método contraceptivo fácil e seguro que você pode usar temporariamente.

A taxa de falhas das pílulas anticoncepcionais devido ao uso de antibióticos ao mesmo tempo é muito baixa, medida em algum lugar a um por cento.

Um dos antibióticos conhecidos por interferir nas pílulas anticoncepcionais é a rifampicina.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

*

* Copie esta senha *

* Digite ou cole a senha aqui *

Comentários de spam do 14.150 bloqueados até agora por Wordpress sem spam

Você pode usar tese HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title = ""> <acronym title = ""> <b> <blockquote cite = ""> <cite> <code> <del datetime = ""> <em > <i> <q cite = ""> <s> <strike> <strong>