Bebê de Google: Como fato de Internet de sub-rogação algo global

Trigêmeos de índio FIV uma mãe de 66 anos foi na notícia há poucos dias.. Hoje, Há mais notícias da Índia, ou neste caso, documentário de todos os. Apropriadamente chamado Google bebê, novo documentário mostra-no que acontece quando você toma o trabalho de terceirização para países mais baratos no negócio da fertilidade.

Bebê de Google: Como fato de Internet de sub-rogação algo global

Bebê de Google: Como fato de Internet de sub-rogação algo global

Barriga de aluguel é controversa, o melhor dos tempos. Eu tenho que dizer que eu era culpado de julgar os substitutos ,aqueles que eu mesmo usá-los, antes de te conhecer muitas mulheres maravilhosas na Internet que foram mães portadoras. Muitas destas mulheres foram muito atraídas para ajudar casais que falhariam, caso contrário, seu sonho de se tornar pais, e muitos deles cuidadosamente selecionados futuros pais (Isso é o que os pais do bebê carregado por um substituto chamado no jargão da sub-rogação) se.

Todos os substitutos que conheci eram extremamente dedicados, e muitos deles têm relações maravilhosas com os pais e a surrobaby para o resto de suas vidas. Sub-rogação em seu melhor momento da verdade parece ser uma coisa linda, Mas qualquer um que você tenha feito ou brincou com a idéia que ele vai dizer que não há um único desafios emocionais ligado para que mães de aluguel como para chamar substituto viagens.

O tipo de sub-rogação que me refiro está longe de ser objecto de Bebê de Google, o que descreve como pares de países como os Estados Unidos., Austrália e Europa Ocidental irão encontrar seu caminho para Índico através de agências de sub-rogação, como o título sugere, Internet. Este fascinante documentário mostra como casais escolhem substitutos da Índia, e como as mães de aluguel escolhem seus novos postos de trabalho.

Enquanto os pais pagam geralmente não mais de $ 6.000 para todo o processo (em comparação com até $ 100.000 nos Estados Unidos.), a questão é até que ponto a mãe de aluguel recebe em compensação. Mesmo assim, Eu acho que, para muitas mulheres indianas, alugar seu ventre por nove meses é mais atraente do que a venda de um rim.

Google bebê pinta um quadro de famílias indígenas, pobre e sujo, Eles não têm forçado a fazer algo radical, se você quer, por exemplo, educar os filhos, ou comprar uma casa. Mostra a freqüência com que as mães vivem na clínica para a duração da gravidez, Então, para evitar a sub-rogação vergonha traz para as mulheres, e para garantir que eles comem corretamente.

Um médico, Quem dirige um maternidade clínica substituto, Diz que as mães de aluguel chegarem a esta eleição se mesmo, Mas para mim, pequenas salas com bares onde vivo com mais de uma semelhança que passa para uma cela de prisão. Futuros pais, Por outro lado , Elas são muitas vezes a sub-rogação na Índia como seu único meio de parenting. É mais barato que o nacional sub-rogação, mais barato do que a adopção, e muitas vezes ilegal nos países de origem, Então decidir sobre a Índia parece ser a única opção viável.

Quais são suas opiniões sobre a sub-rogação da Índia? Você já viu o documentário? Você usaria um substituto para a Índia?, e se assim for, Para isso seria a sua escolha? Você acha que o Regulamento Internacional de sub-rogação não iria beneficiar alguém? Eu gostaria de ouvir seus comentários sobre este tema.

Deixar uma resposta