Prostatite e sexo

A prostatite é um termo geral para a inflamação da glândula prostática. A próstata é um pequeno órgão em forma de uma noz, situada logo abaixo da bexiga. Você pode encontrar apenas em homens.

Prostatite e sexo

Prostatite e sexo

A principal função da próstata é produzir o sêmen, o líquido que ajuda a nutrir e transportar o esperma. Quando essa inflamação ocorre pode causar uma variedade de sintomas, incluindo uma necessidade freqüente e urgente de urinar e dor ou ardor ao urinar, muitas vezes acompanhado de dor pélvica, da virilha ou na parte baixa das costas. Os estudos têm mostrado que o sexo é quase impossível quando você tem prostatite, porque as ereções e ejaculações são extremamente dolorosas.

Incidência

A prostatite pode afetar homens de todas as idades. A prostatite é uma das doenças mais comuns que se observam nas práticas de urologia, o que representa mais de 1 milhão de visitantes por ano. A prostatite crônica não bacteriana diagnosticada com maior frequência. De acordo com os Institutos Nacionais de Saúde, a prostatite pode representar até 25% de todas as visitas ao consultório por queixas relacionadas com os sistemas genital e urinário de homens jovens e de meia-idade.

Sintomas e tipos de prostatite

Existem vários sintomas característicos para cada um de cada tipo de prostatite.

Alguns dos mais comuns são:

Prostatite bacteriana aguda

Os sinais e sintomas desta forma de prostatite costumam aparecer subitamente e podem incluir:

  • Febre e calafrios
  • Uma sensação de gripe
  • Dor na próstata, parte inferior das costas ou na área genital
  • Maior urgência urinária e frequência
  • Dificuldade ou dor ao urinar
  • Incapacidade de esvaziar completamente a bexiga
  • Urina com sangue
  • Ejaculação dolorosa

A prostatite aguda é uma doença grave e requer atenção médica urgente.

Prostitis bacteriana crônica

Os sinais e sintomas deste tipo de prostatite se desenvolvem mais lentamente e, geralmente, não são tão graves como os da prostatite aguda.

Os sintomas mais comuns da prostatite bacteriana crônica incluem:

  • Uma necessidade freqüente e urgente de urinar
  • Dor na região lombar e genital
  • Dificuldade para urinar ou diminuição do fluxo de urina
  • Sangue ocasional no sêmen ou na urina (hematúria)
  • Dor ou sensação de ardor ao urinar (Disúria)
  • Dor na próstata
  • Micção excessiva durante a noite (nocturia)
  • Ejaculação dolorosa
  • Infecções recorrentes da bexiga

A prostatite crônica não bacteriana

A prostatite crônica não bacteriana é a forma mais comum de prostatite. Em geral, os sinais e sintomas da prostatite não bacteriana são semelhantes aos da prostatite bacteriana crônica. A diferença principal é que as provas bacterianas comuns não irá detectar qualquer bactéria na urina do paciente ou no líquido da glândula da próstata.

Prostitis inflamatória assintomática

Há casos em que o paciente não se queixa de dor ou desconforto, mas tem células que combatem as infecções em seu porra. Os médicos costumam encontrar esta forma de prostatite quando se buscam as causas de infertilidade ou a prova de câncer de próstata.

Possíveis causas de prostatite

O mecanismo através do qual a próstata é infectada ainda não se compreende totalmente. Sabe-Se que a prostatite bacteriana é causada por bactérias, tais como E. Coli, Klebsiella, Proteus, Pseudomonas, Enterobacter, Enterococus, Serratia e Staphylococcus aureus. A maioria dos especialistas acreditam que as bactérias que causam prostatite podem entrar na próstata, da uretra pelo fluxo para trás de urina infectada ou fezes do reto.

Também há uma teoria que afirma que a prostatite é uma doença de transmissão sexual, mas uma pesquisa recente sugere que apenas um pequeno número de casos é transmitida através do sexo. Outras causas podem incluir a doença auto-imune.

As causas da prostatite não bacteriana são muito mais difíceis de determinar. A maioria dos especialistas acreditam que pode haver algumas das seguintes coisas:

Outros agentes infecciosos – Alguns especialistas acreditam que a prostatite não bacteriana pode ser causada por um agente infeccioso, que não aparece em testes de laboratório padrão.

Levantamento pesado – Levantar objetos pesados, enquanto a bexiga está cheia, pode fazer com que a urina se reforce na próstata.

Certas profissões – As ocupações que prendem sua próstata a fortes vibrações, como dirigir um caminhão ou operar maquinaria pesada, podem desempenhar um papel.

GOSTO DO QUE VEJO

Atividade física – Embora o exercício regular, especialmente correr ou andar de bicicleta, é ideal para o resto de seu corpo, pode irritar o seu próstata.

Espasmo muscular pélvico – Urinar de forma não coordenada com o músculo do esfíncter não descontraído pode conduzir a alta pressão na próstata e os sintomas subsequentes.

Anomalias estruturais das vias urinárias – O estreitamento da uretra pode elevar a pressão durante a micção e causar sintomas.

Fatores de risco para desenvolver prostatite

Certas condições e procedimentos médicos aumentam o risco de desenvolver prostatite. Você está em maior risco de contrair prostatite se:

  • Recentemente tiveram um instrumento médico, como um cateter urinário (um tubo macio lubrificado usado para drenar a urina da bexiga) inserido durante um procedimento médico
  • Participar em relações sexuais retal
  • Ter um tracto urinário anormal
  • Teve uma infecção recente da bexiga
  • Ter uma alargada próstata

Prostatite, o sexo e a transmissão sexual

Transmissão sexual

Vários estudos têm demonstrado que a forma bacteriana crônica da prostatite é às vezes experimentada por homens cujas parceiras sexuais têm uma infecção bacteriana da vagina. Isso significa que a prostatite é uma doença de transmissão sexual. A gonorréia, uma doença de transmissão sexual comum, às vezes, pode causar prostatite. A tuberculose também pode propagar-se para a próstata. Outros parasitas e fungos podem infectar a glândula prostática. Às vezes, uma formação chamada de granuloma no tecido da próstata pode causar prostatite.

Efeitos na vida sexual

Os sintomas mais comuns são a descarga do pênis depois do sexo e da distribuição generalizada da dor. Os homens também podem queixar-se de dor pélvica, dor durante a ejaculação e dor durante relações sexuais. Isso está fazendo o sexo quase impossível. A boa notícia é que o paciente não perde o desejo sexual por completo e que, com a ajuda do especialista a vida sexual do paciente ainda pode ser apreciada.

Sexo durante o tratamento

É melhor evitar o sexo durante todo o tratamento. Se uma infecção de transmissão sexual é a causa, todos os parceiros sexuais precisam ser tratados ao mesmo tempo, a infecção continua voltando.

Diagnóstico de prostatite

Exame físico

Muitas vezes, os sintomas e os achados físicos são suficientes para formar um diagnóstico de prostatite. A melhor ferramenta diagnóstica é um exame chamado exame digital retal. Durante o teste, um médico insere um dedo no reto e próstata inchada pode sentir. O paciente também deve saber que pode ser muito sensível quando é compreendido. Apertar ligeiramente a glândula produzirá algumas gotas de líquido que pode ser cultivada para saber se há bactérias presentes.

Procurar e cultivar amostras de urina

Muitos pacientes com prostatite bacteriana crônica também têm infecções recorrentes do trato urinário, que podem ser uma pista importante para o diagnóstico.

Cistoscopia

O urologista também pode inserir um instrumento especial chamado cistoscópio através do pénis, para ver a próstata diretamente do interior e veja se você vê inflamada ou não.

Possíveis complicações de prostatite

Câncer de próstata

Ainda não há evidência de que ter prostatite aguda ou crônica aumenta o risco de câncer de próstata.
No entanto, está demonstrado que pode aumentar o nível de antígeno prostático específico, que é uma substância produzida naturalmente em sua próstata e, às vezes, altos níveis no sangue pode ser um sinal de câncer de próstata.

Esterilidade

Devido a que a prostatite interfere com o desenvolvimento de porra e gozada adequada, às vezes, pode afetar a fertilidade.

Outras complicações

Além disso, a prostatite aguda não tratada pode levar a uma incapacidade para urinar e, em casos graves, pode resultar em bactérias para a corrente sanguínea.

Tratamento da prostatite

Drogas

Dependendo do tipo de prostatite que tenha, certos medicamentos podem ajudar a eliminar ou controlar os seus sintomas. Estes medicamentos incluem:

  • Antibióticos – Ciprofloxacin® é um dos medicamentos de uso comum
  • Alfa-bloqueadores – Tamsulosin ® e Alfuzosin ® são comumente utilizados
  • Apaziguadores de dor
  • Relaxante muscular

Terapia física

Várias pesquisas realizadas no passado demonstraram que os exercícios especiais e as técnicas de relaxamento podem ajudar a melhorar os sintomas da prostatite em alguns homens. As técnicas mais comuns são::

  • Exercício
  • Gelo – colocar um cubo de gelo em linha reta, pode aliviar a dor durante horas.
  • Biofeedback
  • Banho de assento
  • Massagem de próstata

Procedimentos cirúrgicos

Às vezes, um médico pode recomendar uma cirurgia para abrir os canais bloqueados, se um paciente tem uma forma bacteriana da doença em que os antibióticos não podem melhorar os sintomas ou a fertilidade se vê gravemente afetada.

Outros tratamentos

A finasterida é um medicamento que reduz os níveis hormonais na próstata.

Deixar uma resposta